Escolha uma Página

Férias: a brincar se aprende num instante

As férias são, para a maioria das famílias, o tempo privilegiado de exploração e partilha. Muitas das famílias bilingues aproveitam-nas para voltar ao país de origem do pai que vive no estrangeiro, e as atividades com avós, tios e primos são mais habituais do que no resto do ano. As férias tornam-se, assim, um tempo privilegiado também para a aprendizagem informal e para o desenvolvimento das competências linguísticas de filhos e, muitas vezes, pais.

 

Bingo de Viagem

O jogo que vos sugiro hoje adequa-se, na verdade, a qualquer passeio em família, podendo facilmente ser adaptado a diferentes contextos e com diferentes níveis de dificuldade. Na Suécia, país onde resido com o meu marido sueco e o nosso filho de 7 anos, é conhecido por Bingo de Viagem, sendo muito utilizado em viagens de carro mais longas, para distrair os mais novos.

 

Regras

O Bingo de Viagem pode ser jogado individualmente ou em equipas de dois ou três jogadores.

Cada jogador/equipa recebe um cartão com imagens de objetos, animais ou elementos da natureza que deve identificar ao longo de um percurso, e uma caneta.

Cada vez que virem um dos elementos constantes na lista, os jogadores devem marcar essa imagem e dizer, por exemplo: “Vi um cavalo”.

Vence o jogador/a equipa que identificar todos os elementos primeiro ou, alternativamente, quatro elementos em linha.

O bingo deve ser jogado na língua mais fraca  da criança, aquela que é menos comum no dia-a-dia, podendo também ser jogado nas duas línguas da família. No nosso caso, jogamos uma vezes em português, para desenvolver o léxico do meu filho; outras vezes em português e sueco, para que o meu marido ou outros suecos também possam participar. Quando jogamos na versão bilingue, todos aprendem palavras novas, umas em português, outras em sueco!

Bloco da loja Flying Tiger Copenhagen

Graus de dificuldade

O grau de dificuldade pode variar consoante a idade e os conhecimentos dos participantes, bem como o número de vezes que se joga o bingo.

Podem, por exemplo, ser os seguintes:

Grau de dificuldade 1: Os jogadores dizem o que veem. “Vi um cavalo!”

Grau de dificuldade 2: Os jogadores dizem o que veem e a forma plural do substantivo. “Vi um cavalo! Um cavalo – vários cavalos.”

Grau de dificuldade 3: Os jogadores dizem o que veem, construindo uma frase mais complexa que descreva a situação. “Vi um cavalo a saltar obstáculos.”

 

Cartões

Os cartões são facilmente criados em casa, de acordo com a situação de jogo (campo, praia, cidade etc.), sendo para isso necessário recorrer a um banco de imagens e a uma impressora.

Também neste caso, o grau de dificuldade pode variar. Se todos os jogadores souberem ler, as imagens podem ter por baixo a identificação numa ou duas línguas. Se todos souberem escrever, pode pedir-se aos jogadores que as escrevam.

É também possível encontrar blocos de cartões em algumas papelarias ou lojas como a Flying Tiger Copenhagen.

Exemplo de cartão de Bingo de Viagem caseiro – Imagens Smartkids

Diversão acima de tudo

Na sua versão bilingue, o Bingo de Viagem pode também ser uma oportunidade para valorizar os conhecimentos das crianças e deixá-las ensinarem os pais ou restantes familiares e amigos. O meu filho pede sempre para ficar na equipa do pai para lhe ensinar palavras em português e corrigir a pronúncia.

O mais importante é que todos se divirtam e passem um bom bocado, claro!

 

Outros jogos!

A que jogos costuma recorrer nas férias em família? Descreva nos comentários outros jogos que contribuam para o desenvolvimento das competências linguísticas das crianças bilingues.

Se gostou deste jogo, veja também:

 

Catarina Stichini é professora há mais de vinte anos, tendo já lecionado do ensino infantil ao universitário. Em 2018, foi nomeada para o Prémio para a Promoção de Línguas Minoritárias e, em 2014, para o Prémio de Melhor Professor da Universidade de Estocolmo, ambos na Suécia, país onde é atualmente professora de Português Língua de Herança. Dedica parte do seu tempo ao PortCast, uma plataforma para a aprendizagem de português através de podcasts, e à FLIS – Feira do Livro Infantil em Português na Suécia. Tem um filho luso-sueco com 7 anos.